Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Mercado de trabalho

Os egressos do Campo de Públicas, tanto dos cursos de graduação como dos programas de pós-graduação, têm ampla inserção/abrangência no mercado de trabalho, visto que o conceito/aplicação da gestão pública e das políticas públicas no século XXI engloba o Estado, a iniciativa privada e as organizações sem fins lucrativos.

http://bpp.ufabc.edu.br/wp-content/uploads/2015/10/12.png 587w" sizes="(max-width: 613px) 100vw, 613px">

ÁREAS DE ATUAÇÃO DO PROFISSIONAL DE POLÍTICAS PÚBLICAS

EIXO I – ESTADO

Carreiras do ciclo de gestão no Poder Executivo: São carreiras, cujo ingresso se dá por meio de concurso público, existentes nos três níveis de governo (União, Estados e Municípios), ligadas à gestão governamental ou ao ciclo de políticas públicas (formulação, implementação e avaliação de programas). Um exemplo é a carreira de Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental (EPPGG).

Cargos técnico-administrativos na administração indireta: Cargos acessados através de concursos públicos em Autarquias, Empresas Públicas, Sociedades de Economia Mista e Fundações Públicas. Alguns exemplos de entidades que ilustram este segmento são: INSS, IBGE e Caixa Econômica Federal.

Cargos de analista e técnico nos Poderes Legislativo e Judiciário: Cargos acessados por meio de concursos públicos – referentes ao exercício de funções administrativas e técnicas. Incluem, por exemplo, carreiras de Técnico Judiciário e Analista Administrativo do Ministério Público.

Cargos de livre-provimento no Poder Executivo: São cargos de caráter transitório que destinam-se, sobretudo, às atribuições de assessoramento e direção e que podem ser ocupados por servidores públicos de carreira ou por profissionais externos.

Assessoria parlamentar: Compreende cargos de livre-provimento de assistência técnica e política aos senadores, deputados e vereadores.

Carreira política: A política é uma oportunidade para profissionais de políticas públicas que possuem vocação para liderar processos de transformação na administração pública, através da disputa por pleitos eleitorais.

 

EIXO II – EMPRESAS

Áreas de responsabilidade socioambiental em empresas: Muitas empresas adotam modelos de gestão baseados no desenvolvimento sustentável, na promoção da diversidade e na diminuição da desigualdade social e, por este motivo, estruturam áreas de responsabilidade socioambiental que valorizam os profissionais de políticas públicas.

Relações governamentais e institucionais: Compreendem oportunidades nas organizações privadas que trabalham com lobby (representação de interesses das empresas perante atores governamentais) e advocacy (defesa institucional de ideias perante órgãos públicos ou segmentos específicos da sociedade).

Mercados públicos: Empresas ou áreas de empresas, cujos principais clientes são órgãos públicos, que buscam profissionais com conhecimentos, sobretudo, acerca do processo de compras públicas. Alguns exemplos são: os bancos, as empresas de tecnologia e a indústria farmacêutica.

Consultoria para o setor público: É o segmento que se caracteriza pelas empresas que prestam serviços de assessoria, auditoria e consultoria para o setor público.

Empresas concessionárias de serviços públicos, reguladas e PPPs: Trata-se de um segmento que abrange as empresas concessionárias de serviços público – em setores como transporte e energia, as organizações privadas que são fortemente reguladas pelo setor público – como as do mercado financeiro, e as corporações que participam de parcerias público-privadas.

 

EIXO III – TERCEIRO SETOR

ONGs: As organizações não-governamentais (ONGs) são caracterizadas por ações de cidadania ativa e atuam em áreas de A a Z no campo da gestão e das políticas pública, promovendo inúmeras oportunidades de trabalho.

Entidades paraestatais: São organizações públicas não-estatais que possuem autorização para prestar serviços de interesse coletivo que não são exclusivos do Estado. É um mercado de trabalho em expansão para profissionais de políticas públicas.

Institutos e fundações empresariais: Compreendem organizações do terceiro setor que trabalham com o investimento social privado (familiar, empresarial e independente) aplicado em políticas, programas e projetos de gestão e/ou políticas públicas.

Empreendimentos solidários e movimentos sociais: São organizações de ação coletiva que, através da sua formalização, constituem um novo espaço para atuação de profissionais de políticas públicas. Empreendimentos solidários se concretizam em cooperativas que se orientam por princípios de economia solidária, enquanto movimentos sociais baseiam-se em grupos organizados que objetivam mudanças na sociedade por meio do embate político.

Partidos políticos: Grupos constituídos legalmente, voltados para defender ideais e projetos políticos e buscar ocupar cargos eletivos no setor público, que mantêm estruturas administrativas que necessitam de pessoas ligadas ao universo das políticas públicas.

Associações de classe e sindicatos: Compreende entidades sem fins lucrativos que realizam a defesa institucional de uma determinada classe profissional. A função de defesa institucional não pode prescindir de relações governamentais e do domínio acerca da temática de políticas públicas.

 

EIXO IV – ÁREAS HÍBRIDAS

Negócios sociais ou setor 2.5: Segmento composto por organizações privadas que se localizam, de modo híbrido, entre o segundo setor e o terceiro setor, e buscam unir a lucratividade da atividade com impactos sociais positivos na comunidade.

Carreira acadêmica: Compreende a opção profissional pelas atividades de ensino, capacitação e pesquisa nas temáticas de gestão e políticas públicas nas Universidades (públicas e privadas), escolas de governo e institutos.

Organizações internacionais: Com a internacionalização da administração pública, observada tanto na gestão pública de acordos/blocos supranacionais, como na governança de políticas públicas pelos organismos multilaterais, têm crescido as chances para profissionais do campo de públicas em instituições como, por exemplo, ONU e UNESCO.

(Fonte: Carolina Paulino. Disponível em <http://labgov.org/>)

Registrado em: Bacharelado em Políticas Públicas
Fim do conteúdo da página