Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Depoimentos

COMENTÁRIOS DE ALUNOS GRADUANDOS DO BPP

Glaucia Neix – 12/04/2018

“Resolvi cursar Políticas Públicas na UFABC, pois o projeto pedagógico – que enfatiza tanto o aprendizado teórico, quanto os conhecimentos obtidos por meio de atividades práticas – e a interdisciplinaridade me encantaram desde o momento em que pesquisava opções para o vestibular. Durante a graduação, me deparei com inúmeras oportunidades: pesquisa acadêmica, projetos de extensão, monitoria acadêmica e estágios. Muitas dessas oportunidades se tornaram conquistas pessoais – conquistas estas que eu devo muito à excelência do corpo docente. Tive o prazer de cursar disciplinas com professores que incentivam a postura investigativa e estimulam, sobretudo, o pensamento crítico. Hoje em dia, estou estagiando na Controladoria Geral do Município de São Paulo e posso afirmar que tudo o que vi e aprendi ao longo do curso têm funcionado como arcabouço teórico para potencializar minhas ações profissionais.”

Rayane Vieira – 15/04/2018

“O campo de públicas exige profissionais e pesquisadores com ampla capacidade de discutir e atuar em diversas áreas do conhecimento, e por isso acredito que a UFABC seja o melhor lugar para a formação de um estudante em Políticas Públicas. O curso de Políticas Públicas ressalta a grande vocação da Universidade – a interdisciplinaridade – e proporciona ampla liberdade de escolha para alunos, no que diz respeito aos rumos da sua graduação. Além disso, são diversas as oportunidades para o aluno que deseja ampliar a experiência universitária, seja participando de entidades de representação estudantil – como o Centro Acadêmico de Políticas Públicas (CAPOL) -, participando de projetos de extensão universitária, realizando estágio em diversas áreas profissionais ou realizando pesquisa acadêmica, desde o primeiro ano de ingresso. Para mim a graduação foi um grande desafio, pois tantas oportunidades também exigem do aluno maturidade e independência, contudo o resultado é sempre positivo quando há combinação entre Universidade pública de excelência, autônoma e plural.”

Andréia Pereira – 17/04/2018

“A vantagem de estar em um bacharelado como o de Políticas Públicas da UFABC é ter uma grade que forma um egresso capaz de perceber e resolver problemas de forma integral e interdisciplinar. Outra vantagem é o corpo docente diverso, oriundo de diversos campos de estudo que construíram o Campo de Públicas como é constituído hoje. Apesar de estarmos inseridos em um campo de Estudo relativamente novo, bem como poucos anos de curso dentro da UFABC, já somos muito conhecidos pelo perfil diferenciado que nosso curso forma. Atualmente, faço estágio no Instituto Votorantim na área de projetos e já tivemos 3 alunos de Políticas Públicas estagiando lá. A vivência académica também é muito incentivada pelo bacharelado. Tenho a oportunidade de desenvolver uma iniciação científica sobre a questão de gênero e mercado de trabalho durante os anos de crise econômica. Tenho muito orgulho de fazer parte da construção de curso que proporciona ótimas vivências e forma excelentes profissionais.”

Victor Setti – 16/04/2018

“O curso de Políticas Públicas, aplicado junto com a estrutura interdisciplinar da UFABC, permitiu o contato com diversas áreas do conhecimento, desde as Ciências Sociais até o Campo de Públicas, além das disciplinas de outros cursos da Universidade. Também foram muito enriquecedoras as várias experiências práticas, mostrando o papel da administração pública e da sociedade civil, e ensinando a valorizar a participação das pessoas nas políticas.”

Maira Magnani – 20/04/2018

“A UFABC tem o diferencial de possuir um Bacharelado em Políticas Públicas dentro de um bacharelado interdisciplinar – isso nos permite transitar por diversos temas de interesse e, também, ter uma graduação diferente das demais do campo de públicas. Logo nos primeiros quadrimestres do curso consegui um estágio que me agregou muito pessoalmente e profissionalmente. Depois de 4 meses consegui um cargo efetivo dentro da Secretaria de Gestão da Prefeitura de São Paulo. Nessa carreira, minha formação era um diferencial muito grande, pois pude aprender na prática tudo o que sempre estudei e por possuir conhecimentos diferenciados sobre diversos temas, como economia, política, direito e sociologia.”

DEPOIMENTOS DE ALUNOS EGRESSOS DO BPP

Glória Maria Almeida da Silva – 19/04/2018

“Meu nome é Glória, sou negra e concluí meu ensino médio em escola pública, assim ingressei na UFABC em 2011 por cota racial e social no curso de Bacharelado em Ciências e Humanidades, com objetivo de fazer economia. Nessa mesma época ingressei também no curso de Processos Gerenciais na Faculdade de Tecnologia Termomecanica, com objetivo de ter um curso mais prático e que me proporcionasse ferramentas de trabalho.

Em 2012, resolvi estudar para um concurso público e me dei conta que economia não tinha muito a ver com meu perfil, pelo contato que tive com as áreas de direito administrativo, constitucional e penal. Confesso que fiquei balançada em largar tudo e prestar vestibular para o curso de Direito. Mas não poderia deixar a UFABC com sua proposta tão “diferentona” e atrativa, além de ter sido uma barra passar no vestibular.

Então busquei dentro dos cursos de especialização da UFABC o que tivesse uma grade próxima ao direito e descobri as políticas públicas. Passei a participar de monitoria, experimentar as disciplinas específicas, auxiliar em eventos da universidade com temas de políticas públicas e de mulheres negras, iniciação científica e a organizar o Encontro Nacional do Campo de Públicas (ENEAP) de 2015.

Dentro dessas experiências senti e vi que estava no curso certo e que no fundo o Campo de Públicas tinha me escolhido, que a possibilidade ampla de atuação profissional e a missão da área tinha tudo a ver com o meu objetivo de vida.

No ano de 2015 observei que já tinha esgotado todas as minhas experiências acadêmicas da graduação e queria agora galgar uma oportunidade profissional no setor público – algo que sempre soube que atuaria mais cedo ou mais tarde, por me identificar com a importância do Estado para a execução das políticas públicas. A Prefeitura de SP me parecia um lugar ideal para iniciar como estagiária, por ser a maior prefeitura da América Latina e a 5ª maior do mundo.

Dia 18 de maio de 2015 iniciei meu primeiro dia de estágio na Secretaria Municipal de Gestão da PMSP para auxiliar na implementação do novo Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil – MROSC, depois em agosto do mesmo ano, ainda como estagiária, fui trabalhar com atas de registro de preço – uma modalidade de licitação. Quando o MROSC de fato seria implementado nos municípios, em 2017, um departamento foi estruturado dentro da Secretaria Municipal de Gestão para estabelecer diretrizes para a atuação da administração pública municipal com o terceiro setor, mais especificamente com organizações sem fins lucrativos.

Em setembro de 2016 assumi o cargo de assessora, a fim de auxiliar a diretoria e o gabinete da Secretaria, principalmente na estruturação de capacitações sobre o MROSC. A partir de abril de 2017 assumi a diretoria do departamento, tendo como responsabilidade gerir uma equipe de 5 pessoas, buscando manter o sistema de Cadastro Único das Entidades do Terceiro Setor – CENTS, buscar um sistema de gestão de parcerias com o terceiro setor, qualificações de organizações sociais, manutenção das capacitações aos servidores e sociedade civil, criação de capacitações para o formato EaD, aproximação com as secretarias fins que tem parcerias com as organizações, a fim de estabelecer diretrizes gerais e auxiliar em transições legislativas, com desenho e padronização de processos. Estou como diretora até hoje e tem sido uma experiência incrível e até inesperada para minha idade.

Concluí o Bacharelado em Ciências e Humanidades em 2015 e o Bacharelado em Políticas Públicas em 2016, com honra ao mérito de melhor aluna do curso e ainda tive a oportunidade de ser oradora dos cursos específicos na colação de grau, contando um pouco da minha trajetória dentro da UFABC, os gostos e desgostos que compõem a caminhada universitária, assim como fiz nesse pequeno (diria grande!) relato.”

Marcelo Menezes – 20/04/2018

“Meu nome é Marcelo Menezes, ingressei na segunda turma do Bacharelado em Ciências e Humanidades da UFABC em 2011 (noturno). De início, me deparei com questões de desconhecimento da interdisciplinaridade proposta pela Universidade, tanto que minha intenção era seguir com o curso de economia. Em 2011, sem conhecer o curso, comecei a trabalhar no Itaú e não conseguia me dedicar plenamente às atividades da UFABC.

Minha vida e encantamento com o curso surgiu em 2013 com a aula de “Introdução às Políticas Públicas”, que quando decidi pedir demissão do emprego e tentar a sorte com as bolsas socioeconômicas da PROAP e o Projeto de Extensão “Batuclagem”, o qual tive a oportunidade de ser coordenador em 2014, e cujas atividades eram de oferta de oficinas de contação de histórias infantis e construção de instrumentos de percussão com materiais reciclados para alunos de escolas públicas do ABC. Com isso, consegui realizar parte dos meus anseios e me manter na universidade, participando ativamente das atividades, palestras, além de visitar os demais cursos do Campo de Públicas em São Paulo. Em seguida, tive a oportunidade de participar do “embrião” do chamado “Campo Paulista” que reuniu no ENEAP 2013, em Minas Gerais, alunos interessados em partilhar oportunidades e eventos dentro no nosso estado. Com isso, fizemos um encontro que contou com a participação de alunos da EACH-USP, UNESP, FGV e UNICAMP.

Depois dessa reunião voltei disposto a modificar a divulgação do curso dentre os alunos, o qual, em minha visão, perdia muitos alunos para os demais cursos no pós-BI. Com isso, criamos o ENCONTRO PAULISTA DE POLÍTICAS PÚBLICAS, sendo o primeiro encontro regional do Campo de Públicas no Brasil. Todavia, tive que me ausentar de sua organização momentaneamente, pois a comissão formada em 2013 em MG decidiu se postular a organização do Encontro Nacional dos Estudantes do Campo de Públicas 2015 (ENEAP), com organização conjunta dentre os cursos. Nesse sentido, após a nossa escolha, fui convidado a ser o coordenador geral deste evento, ocorrido em Atibaia em setembro.

Ainda em 2014, pensando em auxiliar o curso de uma maneira mais concreta, participei do Diretório Acadêmico Sigma, o qual, dentre várias conquistas, teve acesso ao primeiro espaço de convivência no prédio Alfa 2. No ano seguinte, em 2015, resolvi montar uma chapa para o Diretório Acadêmico e dar sequência às conquistas do ano anterior. Fomos eleitos e tive a honra de ser o presidente durante este ano.

Durante a gestão do DA, percebi que algo ainda precisava ser construído pelo curso, e resolvi juntamente com uma amiga, convocar os alunos de Políticas Públicas para um evento intitulado “Café com Políticas Públicas”, onde trouxe discussões sobre o nosso curso, a partir da visão dos alunos e do nosso envolvimento perante ao Campo de Públicas como um todo, seja de representação através da Federação Nacional do Campo de Públicas (FENEAP) ou perante as coordenações do curso, e nesta reunião surgiu uma comissão que iria propor a criação de um CENTRO ACADÊMICO DE POLÍTICAS PÚBLICAS (CAPOL), o qual, optei por não participar por já estar envolvido com a organização do ENEAP e a presidência do DA.

Em 2016 concluí o BCH e passei a estagiar no Instituto Ethos. Consegui concluir meu curso em 2017 e se tem algo que me marcou (e MUITO!) foi uma frase do Profº Vitor Marchetti em 2012, que foi “tratem de romper os muros da Universidade, uma nota ruim não significa que vocês não serão bons gestor@s; eu no lugar de vocês iria conhecer as outras instituições, participar de eventos em outros estados. Somente assim vocês terão a certeza de que esse curso é bom ou não para você”. E foi exatamente isso que procurei fazer, usufruir de todos os benefícios de estudar em uma boa instituição e conhecer a maior quantidade de pessoas, participar de congressos, eventos, dentre outros. Hoje estou como Analista de Projetos Sociais do CIEDS em São Paulo.”

Registrado em: Bacharelado em Políticas Públicas
Fim do conteúdo da página